Albardas e Alforges... nunca vi nada assim! Minto... já vi!
Quinta-feira, 21 de Outubro de 2004
Preceitos de uma... besta!

Alguém disse um dia que do cruzamento entre um burro e uma "cabala", o que resulta?
- Um muar ministro a amuar.





Feira do Naso 2004



Imagens da Associacão para o Estudo e Protecção do Gado Asinino


Outro dia ao comentar um texto do Francisco no Panície Heróica, apontei uma série de requisitos  (dizem os mais entendidos nestas coisas das bestas), que os mesmos (é óbvio que são os reduisitos...) são apanágio deste tipo de gado. Como me parece oportuno, face aos coices de alguns senhores com investidurase funções de ministros, nomeadamente as atordoadas e predisposições Goebellicas no controlo da comunicação social, decidi dar nova “luz” às virtualidades que na altura apontei para as ditas bestas. Reproduzo quase na integra o que então escrevi:


 


Corre por aí e é cada vez mais evidente que desmentindo a fama de teimosos e encrenqueiros, mulas e burros de boa linhagem e passo macio vêm conquistando cada vez mais prestígio, nomeadamente na área do poder.


Eis algumas virtualidades da besta:


1 - Apesar de teimosos, os jumentos são muito inteligentes, demonstrando boa memória (sobretudo quando querem lixar o parceiro...).


2 - O tacto é outro sentido muito desenvolvido nos muares, principalmente através dos cascos (pisam tudo e todos...).


3 - Os muares demonstram grande sensibilidade da audição, assimilando com facilidade e rapidez os comandos vocais no processo da doma.


4 - Alguns muares que durante o dia marcham com orelhas em descanso, à noite estas levantam-se, adquirindo firmeza e mobilidade(pior que morcegos vampiros...).


5 - A inteligência deixa muito a desejar, não admira que seja uma característica de burros e mulas (na verdade, os ditos, os autênticos são bem inteligentes).


6 - Os muares são imbatíveis na eficiência com que se locomovem (um dia são governo, outro gestores, outros bichesa...).


7 - Sob quaisquer circunstâncias de perigo o muar reage com prudência, e não com reacções afoitas (a maior parte das vezes são os responsáveis pelas asneiras... mas livram-se sempre de qualquer condenação!).


8 - Nas cavalgadas, a regularidade e a resistência dos muares são impressionantes (podem dizer-lhes tudo que eles não se importam, desde que lixem o parceiro...).


9 - Ao longo da doma, dizem que o muar solta calor aos poucos e reagem com rebeldia ao processo da doma, mas depois passa-lhe quando sabem da recompensa!


10 - O muar demonstra um incrível senso de direcção e "malandragem". Gosta muito de acompanhar uma "madrinha". E quando não quer trabalhar, procura esconderijos, podem crer -Burro não tem nada de burro, só o nome - vejam as espécies no governo.


11 - Parece que quando bem adestrados, apesar da doma mais difícil , proporcionam boas montarias.


12 - O cigano (velho) Cabeças dizia que era melhor dar um nó na cauda dos muares antes de montar?


13 – Outra coisas que o Cabeças dizia,  é que esquecendo o nó na cauda atado, ao soltar o animal para pastar, no dia seguinte, vinha uma tremenda dor de barriga. Será?


 


... e não podemos dar rédea solta às bestas!



publicado por albardeiro às 02:35
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De asnoligeiro a 21 de Outubro de 2004 às 19:07
Como andava à procura de Links que tivessem alguma coisa a ver com as minhas bestas preferidas, eis senão quando dou com uma hiperligação muito sugestiva. Para mim acho que borcalho em poses um pouco suspeitas tem alguma coisa a ver com o ministro á procura da cabala! Qual será o nosso primeiro?... e o boxista!


De rdeasolta a 21 de Outubro de 2004 às 14:51
Acho que estamos a escamotear em demasia o apetite do monstro.Estes gajos querem fazer obra política espezinhando tudo e todos - bestas à solta em palheiro. Boa posta.


Comentar post

pesquisar
 
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

ERA UMA VEZ

ILUSÃO FATAL

A LIÇÃO

SALVE-SE QUEM PUDER

ESCOLHA RACIONAL

VERDADE E CONSEQUÊNCIA

PRAÇA DA JORNA

CONTAS

FAZER DE CONTA

DE QUE FALAMOS?

arquivos

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds