Albardas e Alforges... nunca vi nada assim! Minto... já vi!
Sexta-feira, 12 de Novembro de 2004
Ainda outro rescaldo...

 



http://www.ifrance.com/lusofolia/grupo.JPG


Também a roubei.... ao_sul


O que se segue, em particular para os convivas presentes no encontro de Beja, não deve ser entendido como um exercício de diletante, muito pelo contrário, são observações que pretendem ser um olhar mais socio-antropocomunicacional, todavia, trata-se apenas de um outro olhar, provavelmente do mesmo olhar que outros já deram da conhecer, e forma diferente, nos seus espaços de webring. O objectivo é o mesmo - as iniciativas tem que continuar e o mais difícil parece estar feito -, ou seja, dar os primeiros passos e começar a “caminhar”, foi perder o medo... agora é necessário definir caminhos e construir pontes. Do ALBARDEIRO para o mundo outras impressões de ... ou não poderá o quotidiano e o seu devir ser sempre uma “investigação” cientificamente conduzida – há que formular problemáticas...!


Tempo de Blogs


Para discutir a ideia dos blogs como agregadores sociais, é preciso discutir também a ideia de identidade enunciada pelo indivíduo através do seu blog e deste como representação individual ou colectiva no chamado ciberespaço, segundo a ideia de representação do eu. Assim, é possível perceber porque é que os blogs podem funcionar também como elementos de representação do "eu" de cada um, e como "janelas" para que outros possam "conhecer" o indivíduo, permitindo que a interacção aconteça entre pessoas.


(Re)confirmou-se in loco que os blogs permitem ao indivíduo expressar várias facetas da sua personalidade. De acordo com as teorias pós-modernas da identidade que são entendidas a partir da multiplicidade do self, do "eu" enquanto um trabalho de construção, mudança e, principalmente, diversidade. O blog pode ser reconfigurado a cada momento para "reflectir a última concepção de identidade do eu" do seu autor. A ideia de que se "constrói" a identidade é extremamente importante para a compreensão do blog como uma faceta desta identidade. Ao mesmo tempo em que um blog é mutante (constantemente modificado, actualizado, reformulado, reconstruído), a identidade do indivíduo também o é. Döring (2002) afirma: “A construção de uma home-page pessoal promove uma resposta sistemática para a questão crítica da identidade 'quem sou eu' e dá suporte à internacionalização da resposta individual”.


Dentro desta perspectiva, na maioria das situações, o blog publica o "eu" diário e reconstruído do indivíduo. Ele traz a reconfiguração da identidade particular de cada um todos os dias. O layout do blog também faz parte dessa visão do "eu". Desde as cores, elementos e imagens escolhidas, o website pessoal também passa pela percepção de si mesmo, agora aumentada pelo poder de actualização do blog. Constatou-se que muitos dos bloggers navegam no ciberespaço como um espaço cultural de simulação, onde é possível falar, trocar ideias e assumir personagens da “nossa” própria criação. Constatou-se também, nalguns depoimentos dos presentes, que, em algumas situações, a atitude do blogger configura uma “fragmentação” do próprio indivíduo no ciberespaço - é possível ser uma “nova” pessoa ou apresentar um novo “eu” que exacerba uma parcela da sua personalidade, muitas vezes não condizente com o “eu” real. Podemos estender essa visão para o blog, como uma das múltiplas “potencialidades”, ele pode revelar, esconder ou mesmo exacerbar facetas da personalidade do seu autor. Exactamente por isso, muitos blogs podem ser considerados narcisísticos.


O blog representa alguém. Os pensamentos, factos da vida e outros elementos narrados, servem como representação do indivíduo. E, é a partir desta representação que ele é conhecido e percebido pelos demais. E deste modo, será que podemos afirmar que por lado, ser representado na Web por uma página pessoal atractiva, rica em informações, profissional ou humorística pode melhorar a impressão que fazemos de uma determinada pessoa que não nos seja pessoalmente familiar e, por outro lado, a página pessoal pode inclusive suplementar as impressões cara-a-cara que fazemos das pessoas que nos são familiares ou que conhecemos pessoalmente. Os próprios bloggers reconhecem que o blog actua como um motivo para que outras pessoas os conheçam e tenham uma boa impressão de si. "Já falei com muita gente interessante por causa do blog", disse um dos participantes, explicando porque fica agradado com os acessos ao seu blog de pessoas desconhecidas. Outro, explicou: "Vejo-o como um canal de comunicação com os meus amigos e uma maneira de mostrar pro (sic) mundo que eu existo e tenho alguma coisa para dizer." A partir destas opiniões, percebeu-se, através do “fragor” envolvente, que o blog é uma forma de "demarcar o território" no ciberespaço, sentir-se representado, identificado. É uma forma de expressão de si mesmo, como afirmava mais um dos convivas é " uma forma de expressão, onde os outros podem entrar em contacto com a minha personalidade, com a minha vida." Portanto, é uma maneira de se perceber a si mesmo e aos outros. Parece-nos que, aliás ficou claro, o blog é uma realização pessoal para as pessoas: mostra que elas estão ali, mostra como elas se representam, possibilitando que elas sejam conhecidas por outras pessoas e que desenvolvam com essas pessoas interesses em comum. Depois, porque já é um dado adquirido, ter um blog facilita a comunicação com outras "comparsas" que têm interesses em comum, e assim, dessa forma e por esse meio, poderem também trocar ideias sobre matérias/assuntos com os quais têm alguma afinidade, dá ainda a possibilidade de conhecer gente nova, descobrir novos blogs de pessoas que fazem comentários aos textos, outras vezes, descobrir links para sites bastante diferentes e interessantes.


Deste modo, uma comunidade virtual, de acordo com o conceito explicitado anteriormente, é mais do que um suporte no ciberespaço, torna-se mais apelativo do que um canal de chat ou mesmo um website. O suporte está relacionado com o que se convencionou denominar por - virtual settlement. Deste forma, a comunidade constitui-se dos indivíduos e das suas relações construídas a partir do virtual settlement. Ora, entendendo o webring como um virtual settlement, podemos entender também as relações das pessoas que fazem parte do círculo, com os seus blogs e comentários diários, como uma comunidade virtual. Isto porque todas as características estão presentes: a temporalidade das relações, uma vez que os blogs são actualizados frequentemente, bem como os comentários, que são feedbacks de cada post, e que representam a interacção mútua possibilitada pelo sistema; quase todos os blogguers afirmaram que lêem os blogs diariamente. Vários contaram/reconfirmaram casos em que conheceram ou encontraram alguém a quem não "viam" há muito tempo através dos webrings e mesmo relatos de vários e novos interesses/amizades estabelecidas, em princípio, através dos sistemas interactivos dos blogs. Além disso, podemos reconhecer os blogs como representações individuais dos seus autores, possibilitando que estes sejam identificados e tenham de si impressões construídas pelos demais, que interagem, através do virtual settlement com o autor e com os demais elementos da comunidade. Mais encontros são certamente necessários, primordialmente, para determinar se todos os webrings podem constituir-se em comunidades virtuais, bem como discutir a aplicabilidade de soluções que garantam a regulamentação (atenção, sem invadir a liberdade de criação e de informação, aliás já afirmado no "post" anterior) que foi proposta por alguns bloggers neste último encontro.


Aviso importante: não se tem aqui a intenção de realizar um estudo absoluto, mas tão só de lançar para o debate mais indícios e discussões sobre o fenómeno dos blogs.



publicado por albardeiro às 01:52
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De blueshell a 28 de Novembro de 2004 às 00:49
Voltarei...BS


De whiteball a 28 de Novembro de 2004 às 00:40
Penso que é um fenómeno interessantíssimo...tenho de vir mais vezes... Abraço, WB


De Pitoresco a 12 de Novembro de 2004 às 11:10
Ena isso é que foi uma tertúlia de blogs, hein! Para mim que sou apenas um curioso destas coisas, estou cheio de vontade de me lançar, mas tendo em conta algumas análises aqui expostas,não sei se estou preparado para essa "aventura". De qualquer modo, para quem queira informação (diria científica) sobre o fenómeno blogs temos aqui um "texto" fundacional. Lança muitos desafios.


Comentar post

pesquisar
 
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


posts recentes

INFORMAÇÃO

ERA UMA VEZ

ILUSÃO FATAL

A LIÇÃO

SALVE-SE QUEM PUDER

ESCOLHA RACIONAL

VERDADE E CONSEQUÊNCIA

PRAÇA DA JORNA

CONTAS

FAZER DE CONTA

arquivos

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds