Albardas e Alforges... nunca vi nada assim! Minto... já vi!
Terça-feira, 16 de Novembro de 2004
Falar de princípios ÉTICOS e de CONDUTAS POLÍTICAS e CÍVICAS.

"Há quem diga que todas as noites são de sonhos. Mas há também quem diga nem todas, só as de verão. Mas no fundo isso não tem muita importância. O que interessa mesmo não são as noites em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre. Em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado."


Shakespeare


Transcrevi este trecho porque no último sono que tive, sonhei! É verdade, sonhei. Sonhei que o desemprego seguia igual, a crise também, face ao espectáculo da política dava a impressão de que se vivia num outro país...e sonhei outra coisa ainda! Questionei-me, questionei o Freud, questionei a consciência, o inconsciente, o subconsciente. Nada! Ninguém me respondeu. Só tinha mais perguntas: estou a sonhar ou isto é outro cisma qualquer? Resposta... nada. Só silêncios a esse respeito. Então lembrei-me de ter lido qualquer coisa sobre estas coisas dos sonhos, salvo melhor lembrança, naquelas revistas de consultório de dentista, em dia de espera sem consulta marcada. Dizia mais ou menos o seguinte: Caminhos a serem percorridos para interpretarmos os sonhos: Registe o seu sonho - escreva, desenhe ou grave tudo o que se lembrar do seu sonho, faça o registo sem pressão, sem ansiedade para evitar apagar da sua memória qualquer sinal referente ao seu sonho ou, até mesmo, todo o sonho, pois muita agitação é prejudicial para este processo. Nem de propósito – quietinho - como alentejano que se preze e fiel aos bons princípios e preceitos (isto é só inveja dos outros), não me agitei nada, mesmo nada. Confesso que só voltei a acordar em frente ao teclado do Pc, mas sentia-me muito indignado, deveras indignado, aliás sinto! Resolvi seguir a recomendação da dita revista; assim, sem grande agitação e antes que volte a adormecer, vou transcrever a outra coisa que sonhei, aqui vai:


Sonhos num país das maravilhas! Sonhei que é necessário:



  • I - Respeitar e fazer respeitar a VIDA HUMANA COM DIGNIDADE, como valor absoluto.

  • II - Actuar pela realização dos objectivos fundamentais da Democracia, tendo em vista:


    • - construir uma sociedade livre, justa e solidária;

    • - garantir o desenvolvimento nacional;

    • - erradicar a pobreza e a marginalização, reduzindo as desigualdades sociais e regionais;

    • - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

III - Empenhar-se pela universalização efectiva dos direitos sociais, civis e políticos, que permita a todos a cidadania plena, quotidiana e activa.




    • 1. Trabalhar por projectos políticos vinculados ao processo de construção de uma nova ordem societária mais igualitária, mais justa, mais livre, mais humana e humanizadora.

    • 2. Defender intransigentemente os direitos humanos e recusar toda a forma de arbítrio e de autoritarismo.

    • 3. Agir em todas as circunstâncias em favor da ampliação e consolidação da cidadania.

    • 4. Defender intransigentemente a equidade e a justiça social como acesso universal e irrestrito a todos os bens e serviços disponíveis na sociedade.

    • 5. Respeitar e valorizar a diversidade cultural, defendendo o pluralismo de ideias, de tradições e de projectos.

  • IV - Tratar com respeito, civilidade e disposição para o diálogo, todas as pessoas, sem discriminação de qualquer natureza e combater todas as formas de preconceito.

  • V - Dignificar a função pública, sendo íntegro e honesto nas relações públicas e pessoais, além de transparente nas acções.

  • VI - Afirmar os valores da democracia, respeitando e fazendo respeitar a lei democraticamente elaborada, zelando pelas instituições e património público.

  • VII - Preservar e cuidar da natureza, como condição de sobrevivência das gerações actuais e futuras.

  • VIII- Actuar como agente promotor do bem comum e, da solidariedade, assumindo que o interesse colectivo deverá sempre prevalecer sobre os interesses individuais.

  • IX - Assumir, plenamente, as responsabilidades institucional, pessoal e educacional, decorrentes da sua condição de liderança: - cumprir fielmente e estritamente os deveres que lhe forem atribuídos; - ser um exemplo de cidadania; - dialogar com aqueles que lideram, de modo a ampliar a sua consciência política e a fazê-los crescer na cidadania.

  • X- Comportar-se com absoluto respeito e cuidado pelo património económico, político e cultural dos cidadãos; preservar e ampliar os valores construídos, colectivamente.

  • XI. - Cumprir o programa político para a qual foi eleito e empenhar-se na realização das potencialidades económicas, políticas, sociais, culturais da comunidade e por tudo aquilo que temos a possibilidade de vir a ter, a realizar, a ser, como parte dos nossos direitos e dos nossos deveres.

  • XII - Agir, construtivamente, por um desenvolvimento económico socialmente justo e sustentável, articulando, democraticamente, a participação da comunidade nesse processo.

  • XIII - Optimizar o uso de recursos públicos e combater toda a forma de desperdício.

  • XIV - Estimular a participação da comunidade na gestão local, criando mecanismos ou difundindo práticas participativas, educando a população para o exercício pleno da cidadania.

  • XV - Assumir funções públicas como missão de serviço à comunidade, estimulando a confiança e a esperança.

  • XVI - Ser transparente na sua actuação e manter compromissos com a verdade, disponibilizando as informações que possibilitem maior e melhor participação da comunidade.

  • XVII- Valorizar a autodeterminação da comunidade local, lutando sempre pela autonomia política, administrativa e financeira da administração municipal, reconhecendo que a solução dos problemas na esfera local é provida de maior racionalidade, quando fundamentada em processos democráticos de gestão.

  • XVIII - Não legislar em causa própria.

  • XIX - Cumprir as decisões da maioria, respeitando os interesses da minoria.

  • XX - Assumir a responsabilidade pelos actos, submetendo-se à fiscalização dos mecanismos legais e os de controlo social.

  • XXI - Lutar pela desconcentração e descentralização do poder, de forma que o que possa ser decidido e realizado pela sociedade, não o seja pela administração municipal e deixar para os demais níveis de governo o que não lhe couber.

  • XXII - Aperfeiçoar, continuamente, habilidades e capacidades, elevando o nível da qualidade profissional do agente público.

  • XXIII - Resistir à corrupção e combatê-la em todas as suas formas.

  • XXIV - Não procurar obter vantagens ou privilégios para si, familiares, ou amigos, sob qualquer pretexto.

  • XXV - Abster-se de se empenhar pela realização de qualquer obra ou serviço, na qual seja beneficiário directo.

  • XXVI - Não exercer e nem submeter-se a pressões que contrariem o interesse público.

  • XXVII - Repelir o clientelismo, o nepotismo e a promiscuidade entre bens e serviços públicos e privados, agindo de forma justa e imparcial.

  • XXVIII - Não ser conivente e lutar contra as práticas abusivas do poder económico no processo societáriol.

Não sei... parece-me demasiado honesto e politicamente correcto, este sonho. Se alguém tiver sugestões para a sua descodificação, dão-se alvíssaras!



publicado por albardeiro às 00:22
link do post | comentar | favorito
|

7 comentários:
De GIN a 28 de Novembro de 2004 às 15:50
O meu sonho é sempre igual a esse ... oxalá mais gente sonhe assim a sério


De Analgica a 22 de Novembro de 2004 às 23:29
Freud explica... : )


De Analgica a 22 de Novembro de 2004 às 23:24
Freud explica... : )


De morfeu a 21 de Novembro de 2004 às 11:21
...digamos que foi mais propriamente um pesadelo utópico...
saudações do Morfeu


De Andr a 17 de Novembro de 2004 às 14:26
Tem cuidado! Tem muito cuidado! Qualquer dia ainda és atropelado a atravessar a passadeira, por um carro de vidros fumados, a alta velocidade. Põe-te manso, compadre, põe-te manso e deixa-te de idéias subversivas...
Fora de brincadeiras, um grande texto...e um grande abraço para ti!


De raiodevida a 17 de Novembro de 2004 às 00:45
Você passou-se, homem. Neste país uma coisa dessas é pesadelo; tenha lá cuidado, não leve alguém a sério essa minuta cívica e política e então é que é o cabo dos trabalhos. Podemos qualquer dia acordar e não é que temos uma sociedade onde as essas coisas da cidadania e da democracia são levadas a sério. E depois o que é fazemos? Só se seguirmos o conselho do Abrunhosa, talvez ...der!


De Plancie Herica a 16 de Novembro de 2004 às 23:48
Cá para mim é um sonho muito perigoso...
Continuando assim ainda faz desta badana um democracia! Veja lá homem!...

Um abraço assustado,
Francisco Nunes


Comentar post

pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

TIROS NO PORTA-AVIÕES

A NOVA ORDEM

INFORMAÇÃO

ERA UMA VEZ

ILUSÃO FATAL

A LIÇÃO

SALVE-SE QUEM PUDER

ESCOLHA RACIONAL

VERDADE E CONSEQUÊNCIA

PRAÇA DA JORNA

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds