Albardas e Alforges... nunca vi nada assim! Minto... já vi!
Domingo, 12 de Dezembro de 2004
COINCIDÊNCIAS

Tem a palavra o Hugo Fernandez:


Na última edição de Novembro da revista Visão, verificou-se uma curiosa coincidência. Em vésperas do XVII Congresso do Partido Comunista Português e respondendo à pergunta “Como explica que não haja nenhum blogue de referência feito por comunistas?”, o dirigente comunista Ruben de Carvalho teceu as seguintes considerações (que transcrevemos na integra): “Os blogues são um tema que me inquieta. Em primeiro lugar, por me parecer que resultam de uma postura individualista, socialmente estéril e a fomentam. Inquieta-me que a maioria dos blogues portugueses seja de direita. Receio também o tipo de escrita, a sua brevidade, pouco susceptível de elaboração e reflexão.” E sobre o assunto mais não disse.


Umas páginas adiante, encontramos um artigo sobre um dos mais conhecidos blogs do momento, o Barnabé, “um blogue de esquerda e heterodoxo que não é um albergue espanhol”, conforme afirmaram os seus autores no manifesto de apresentação, em Setembro de 2003. Estas opiniões, ainda por cima vindas de pessoas que se reivindicam da esquerda, não podiam ser mais díspares. Pensamos, isso sim, que o dirigente comunista falha claramente a análise da realidade. Vejamos.


A acusação feita por Ruben de Carvalho de que a maioria dos blogs portugueses é de direita, cai por si. Se ele conhece alguma evidência estatística que o demonstre – o que duvidamos – não poderá negar a enorme audiência de blogs de esquerda como o Causa Nossa, Blogue de Esquerda ou o próprio Barnabé que, em determinadas alturas, contabilizou o surpreendente número de um milhão de leitores. Com a modéstia de um score muito menos significativo, também o Albardeiro é um projecto de gente solidamente de esquerda. Muitos outros há.


Por outro lado – e como escreveu no Albardeiro o meu amigo Domingos Caeiro – se é certo que os blogs nasceram como “representações do eu” e, por isso, “podem ser considerados narcísicos”, também é verdade que, representando alguém, os blogs proporcionam encontros e cumplicidades que podem reverter numa activa interacção com os outros. Todos os blogs acima citados são, de resto, feitos por várias pessoas. E esta tendência “comunitária” parece estar a frutificar. Verifica-se mesmo que há autores de blogs individuais que sentem a necessidade de se juntar num colectivo de reflexão; estamos a lembrarmo-nos, a título de exemplo, do Torre de Menagem. Isto para além dos comentários que livremente são feitos aos post de cada um e que possibilitam a partilha e discussão de opiniões. Assim sendo, pensamos que esta comunidade virtual tem pouco a ver com a “postura individualista, socialmente estéril” de que fala o dirigente comunista, assumindo-se cada vez mais como elemento essencial de intervenção e de transformação do real, com consequências evidentes, quer a nível nacional, quer a nível local.


Aliás, a posição de Ruben de Carvalho é tanto mais estranha, quanto o seu próprio partido se queixa – e muitas vezes, com razão – da marginalização a que é votado por parte dos orgãos tradicionais de comunicação social. Ora, uma das conquistas da blogosfera, é, precisamente, o de dar uma possibilidade alargada de expressão de ideias e opiniões. A sua matriz constituinte resulta da circunstância de ser um espaço de comunicação livre e aberto. Esta sociabilidade pode constituir uma alternativa eficaz à opinião publicada nos media, tantas vezes limitada ou constrangida por interesses, pressões ou “distracções”. A autonomia e independência que o ciberespaço permite, pode contribuir para um aprofundamento da intervenção dos cidadãos e uma melhoria da qualidade da democracia, contrariando a função de “filtro” – ou “gatekeepers”, na conhecida terminologia das teorias sistémicas – que os meios de comunicação tradicionais têm em relação ao sistema político, assegurando a selecção dos conteúdos ou matérias que podem ou não podem ser tomadas em consideração pelos responsáveis políticos. Pelo contrário, a blogosfera permite o alargamento exponencial daquilo que Pierre Bourdieu define como “competência social” para ter opinião política, retirando-a do domínio exclusivista da tecnicidade burocrático-profissional. E se, em muitos casos, essa dimensão interventiva dos blogs ainda não se verifica, como diz o ditado “o caminho faz-se caminhando”.


Quanto aos receios manifestados por Ruben de Carvalho em relação ao “tipo de escrita, a sua brevidade, pouco susceptível de elaboração e reflexão”, está longe de corresponder à realidade. Basta ler os textos dos blogs que citamos, para o comprovar. No que concerne à qualidade das “reflexões” do Albardeiro, só aos outros caberá fazer o respectivo julgamento. A liberdade de expressão constitui o maior trunfo da blogosfera. Ruben de Carvalho diz que há coisas que o “inquietam”. Para quem se reclama de esquerda, esta não pode, certamente, ser uma delas.



publicado por albardeiro às 20:45
link do post | comentar | favorito
|

7 comentários:
De Mrio a 19 de Dezembro de 2004 às 14:57
Bom texto o seu. O problema das ortodoxias é que nunca querem dar espaço ao pensamento, provávelmente o que o inquieta é que não é possível controlar pelo "aparelho" estes espaços individuais de liberdade.


De Plancie Herica a 16 de Dezembro de 2004 às 00:16
Tenho pena que o PC português esteja a dar a esquerda do PS à rapaziada do Bloco desta forma...

Um abraço,
Francisco Nunes


De snia a 14 de Dezembro de 2004 às 19:22
Muito bem escrito! Eu tenho para mim que o senhor só tinha ouvido falar do Abrupto...


De jpt a 14 de Dezembro de 2004 às 19:05
apreciei-lhe o texto, obrigado. será talvez desnecssário comentar o que homens como rcarvalho vaõ dizendo, mas isso não lhe invalida o conteúdo, bem pelo contrário. até brve


De nikonman a 14 de Dezembro de 2004 às 18:09
Destaque feito no Praça da República.


De carlos a.a. a 14 de Dezembro de 2004 às 12:31
A ideia que o PCP faz passar, com verdade, de que é sistematicamente marginalizado, radica em forte medida no comportamento isolacionista que ele próprio foi elaborando sob a premissa de quem não é do PCP ou é fascista ou esquerdelho!
Ora, a visão do mundo a preto e branco que saiu do pós-guerra não consegue mais encobrir o colorido de um mundo em que a comunidade é uma amálgama não classificável nem no espaço nem no tempo de indivíduos ávidos da sua própria afirmação.


De raiodevida a 13 de Dezembro de 2004 às 01:55
Então o homem que se apregoa de paladino dos direitos democráticos não sabe que a liberdade de expressão, sobretudo sobre política e questões públicas é o suporte vital de qualquer democracia. Temos que lhe propor uma reciclagem! Bem me parecia que aquele Rubem só lê os mesmos livros desde as calendas do passos atrás e à frente!


Comentar post

pesquisar
 
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


posts recentes

INFORMAÇÃO

ERA UMA VEZ

ILUSÃO FATAL

A LIÇÃO

SALVE-SE QUEM PUDER

ESCOLHA RACIONAL

VERDADE E CONSEQUÊNCIA

PRAÇA DA JORNA

CONTAS

FAZER DE CONTA

arquivos

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds